Menu de Páginas
TwitterRssFacebook
Menu de Categorias

Postado por em set 14, 2017 em Instrucional | 0 comentário

Operação de Meios de Identificação Biométricos no Simpax

Operação de Meios de Identificação Biométricos no Simpax

OPERAÇÃO BÁSICA

É extremamente importante que toda a Comunidade Simpax entenda como é a Operação dos Meios de Identificação Biométricos (impressões digitais, na sua maioria) no Sistema. O bom funcionamento do Simpax e, principalmente, o backup dos Meios de Identificação Biométricos (ou Digitais, para simplificar), para se evitar a necessidade de recadastramento dos colaboradores, são uma corresponsabilidade da Codax e do Cliente.

O Simpax trabalha com o que chamamos de Cadastrado Centralizado de Digitais. Isto significa que são disponibilizados meios para que todas as Digitais fiquem registradas no banco de dados centralizado do Sistema, além de nos equipamentos (as exceções, que serão apresentadas ao final deste artigo).

As Digitais podem ser cadastradas diretamente nos Equipamentos de Marcação (REPs, Relógios de Ponto e Dispositivos de Acesso) ou em Dispositivos Biométricos de Mesa (DBM). A recomendação é que o cadastramento seja sempre que possível realizado através dos DBM, através do Persona, porém esta nem sempre é acatada, pois implica em custos (baixos) de aquisição do DPM e de Licenciamento do Persona ou também porque pode não ser tecnicamente possível (entre os modelos de DBM suportados pelo Simpax o mercado somente disponibiliza neste formato o Nitgen e o Suprema de Led Vermelho).

Uma vez que as Digitais sejam cadastradas e cheguem ao Banco de Dados Centralizado do Simpax, este cuidará para que as mesmas sejam distribuídas pelos diversos Equipamentos dos clientes de acordo com os colaboradores devidamente autorizados a efetuar marcações. Entretanto a forma como as Digitais são cadastradas interferem no modo como as mesmas chegam ao Banco de Dados Centralizado do Simpax.

Usando o Persona e um DBM, o método mais recomendados quando possível, principalmente se o cliente tiver mais de 1 Equipamento de Marcação, as Digitais cadastradas já vão diretamente para o Banco de Dados Centralizado do Simpax e de lá o Sistema cuida para que sejam espalhadas para o diversos Equipamento.

Já usando um Equipamento de Marcação para realização do cadastramento das Digitais é imprescindível que se tenha outros cuidados. Quando cada digital é cadastrada, a mesma inicialmente fica armazenada apenas na memória do próprio Equipamento de Marcação. Quando se deseja que as Digitais sejam levadas para o Banco de Dados Centralizado do Simpax, é necessário acionar manual a Coleta de Dados do Terminal no Integra (a grande maioria dos cliente não opera diretamente o Integra, pois o Suporte cuida disto) ou solicitar ao Suporte que o faça (o procedimento mais comum).

Quando a Coleta de Dados do Terminal é acionada, o Integra lê, entre outras informações, todas as Digitais para o Banco de Dados do Integra e posteriormente as leva automaticamente para o Banco de Dados Centralizado do Simpax. E durante este processo, o Integra exibe em sua interface gráfica que o Equipamento está passando pelo Processo de Coleta de Dados do Terminal.

Importante notar que, quando esta função é acionada, as Digitais que forem levadas do Equipamento de Marcação para o Integra e posteriormente do Integra para o Simpax irão sobrescrever as Digitais existente no no Simpax de um dado colaborador. Por exemplo, se Fulano tem 6 Digitais cadastradas e a Coleta de Dados do Terminal é acionado para um Equipamento na memória do qual haja apenas 1 Digital, as 6 Digitais do Banco de Dados Centralizado do Simpax serão apagadas e a Digital do Terminal prevalecerá.

Por estes motivos é recomendado que os clientes que tenham mais de 1 Equipamento de Marcação e não usem Persona elejam um dos Equipamentos para ser o Terminal Mestre, ou seja, aquele dispositivo que terá um “espelho” do que deve estar no Banco de Dados Centralizado do Simpax.

Mas por que a Coleta de Dados do Terminal não é automática?

Porque isto seria arriscado e potencialmente demorado!

É arriscado porque não há como o Simpax saber qual a Digital de cada colaborador é a mais nova ou a correta. Como o cadastro das Digitais pode acontecer em mais de 1 Terminal, se a coleta fosse automática, poderiam acontecer situações nas quais uma Digital mais antiga ou com menos qualidade sobrescrevesse a Digital mais nova ou mais adequada simplesmente porque o Equipamento de Marcação que continha a Digital inadequada permaneceu offline por um tempo mais longo enquanto as digitais mais novas eram cadastradas.

É potencialmente demorado porque um Terminal com 1 mil Digitais cadastradas pode levar mais de 24 horas para ter todas as suas Digitais coletadas para o Integra. Além disto, a Coleta de Dados do Terminal é uma operação que estressa a interface de comunicação do Equipamento (infelizmente os fabricantes tipicamente não são devidamente cuidados com esta característica de seus Equipamentos), podendo levar a travamentos da interface de rede do equipamento e falhas nas tentativas de registro de ponto ou acesso (apensar de as normas do Inmetro e do MTE explicitamente definirem que um REP não poderia se comunicar durante a marcação de um registro de ponto). Muitas vezes, acaba sendo necessário desligar o Terminal, retirando-o de rede elétrica, para que o mesmo destrave.

DELEÇÃO DE DIGITAIS

Eventualmente existirá a necessidade de excluir as Digitais de um colaborador do Simpax e todos os Equipamentos. Este processo é simples, porém não é óbvio.

Como cada Digitais está gravada em mais de um local físico (minimamente no Banco de Dados Centralizado do Simpax e em 1 Equipamento de Marcação), não basta apagar uma Digital da memória de Terminal. É necessário usar a função de Excluir Digitais do Simpax, na Tela de Cadastro de Funcionários, e aguardar que o Simpax propague este comando por todos os Terminais.

Quando a função de Excluir Digitais é acionada na Tela de Cadastro de Funcionários, o campo #Bio da grid (que por default fica oculto) passa a exibir o símbolo X, para indicar que foi dada um comando para deleção das Digitais daquele colaborador.

Após o comando de exclusão das Digitais ter sido propagado por todo os sistema, é necessário acionar novamente função de Excluir Digitais para que o Simpax pare de propagá-lo. O simbolo mudará de X para o número 0 (zero).

EXCEÇÕES

Nem todos os Equipamentos de Marcação suportados pelo Simpax se adequam à Operação de Meios de Identificação Biométricos descrita anteriormente. Dos Equipamentos suportados pelo Simpax, são 2 as linhas de Terminais que operam de forma diferente:

  1. Linha Codax:
    • Suportam o Cadastro via Persona e Dispositivos Biométricos de Mesa.
    • Não suportam a Coleta de Dados do Terminal descrita neste Artigo.
    • Porém tem a função de Exportação de Digitais para Pendrive para serem Importadas Posteriormente na Tela de Cadastro de Funcionários, conforme descrito no Artigo Exportação e Importação das Biometrias.
  2. Linha KeyPass:
    • Não suportam o Cadastro via Persona e Dispositivos Biométricos de Mesa.
    • Não suportam a Coleta de Dados do Terminal descrita neste Artigo.
    • O suporte à Linha KeyPass infelizmente é uma exceção no Simpax. Os Equipamentos fabricados pela KeyPass se comunicam por um Protocolo baseado no UDP (ao contrário do TCP, utilizado por todos os outros Equipamentos suportados pelo Simpax). Uma vez que o Protocolo UDP não é orientado à conexão e não tem uma série de garantias de robustez da comunicação presentes no Protocolo TCP, não foi possível suportar adequadamente, para uso na Nuvem, quase nenhum dos comandos de envio e coleta de dados disponíveis nos Equipamentos KeyPass, de forma que o Simpax apenas Coleta os Registros de Marcação de Ponto do KeyPass KP1510, não permitindo nem coletar nem enviar colaboradores ou biometrias para os mesmos.

DICAS PARA USO DAS DIGITAIS

É muito recomendável que o Artigo Dicas para uso de equipamentos biométricos por reconhecimento de impressão digital seja lido e entendido, pois é completar a este Artigo.

Deixe uma resposta